quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

O TRAJE TÍPICO ITALIANO

O TRAJE TÍPICO ITALIANO



A Itália é reconhecida internacionalmente como um dos principais palcos da moda. A história da Itália no mundo fashion começa já na Roma Antiga, com a produção de trajes típicos em lã, seda e couro. Contudo, as roupas mais conhecidas da cultura italiana nos remetem ao Renascimento.

O estilo da moda tradicional da Itália tem um aspecto colono, com grande apelo à cultura e à personalidade do povo.
A roupa tradicional da cultura italiana feminina é do período renascentista. Nesta época a vestimenta das mulheres contava com saias plissadas e volumosas, corpetes, aventais, xales e vestidos tradicionais.

Os trajes eram simples e confortáveis, e contavam com acessórios como cintos e meias brancas. As roupas de inverno também tinham vestidos longos com mantas Os italianos da alta sociedade usavam togas luxuosas e sobrevestes, que transmitiam os valores de riqueza e status da época.

A roupa de trabalho das mulheres normalmente consistia de um vestido simples com um corpete fechado na frente por uma fila vertical de botões e uma longa saia até os tornozelos, com um avental por cima.

Os vestidos de festa eram baseados no modelo utilizado para o trabalho. Eram feitos com um corpete justo, fabricado tecidos mais nobres, como a seda ou o veludo, e utilizando cores mais vivas, como o verde, o vermelho, o amarelo e o azul. No lugar dos botões, eram ricamente decorados com tirantes de cores e materiais diversos, fitas trabalhadas e outros adornos.

A saia, que descia até os tornozelos, em geral era de pano simples e de cores escuras, como o preto ou azul-escuro. Por baixo do corpete, a camisa branca de linho normalmente tinha a gola e as mangas ricamente trabalhadas. Por cima da saia do vestido, utilizava-se um avental colorido (grumbial, em dialeto), normalmente com motivos florais, feito de algodão ou seda.

Completando o traje, vestia-se um xale de seda ou bordado sobre os ombros, amarrado na frente ou nas laterais do vestido. Nos meses mais frios, era comum o uso de jaquetas de loden (uma espécie de lã batida, muito quente), longas até a cintura.

O uso de chapéus não era exclusividade dos homens, sendo muito comum também entre as mulheres. Até fins do século XVIII, os tiroleses utilizavam chapéus baixos de abas bastante largas, de cores diversas, predominando o verde e amarelo. Em meados do século XIX, a maior parte dos vales havia adotado chapéus cilíndricos de feltro preto, de abas mais curtas. Caso não utilizassem o chapéu, as mulheres enfeitavam os cabelos com tranças, fitas coloridas e outros adornos.

A roupa de trabalho das mulheres normalmente consistia de um vestido simples com um corpete fechado na frente por uma fila vertical de botões e uma longa saia até os tornozelos, com um avental por cima.


A vestimenta italiana varia de região pra região.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.