sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

WEB NOVELA OUTRERA O PRIMEIRO ENCOTRO DAS DUAS ERAS CAP. 4

WEB NOVELA 


4 Lucy
Lucy estava indignada, nem conseguira se despedir de Adam direito, muito menos agradecer à ele pelo lindo presente, tudo graças ao seu pai que resolveu adiantar a viagem para os EUA!
Há, seu pai... Desde que sua mãe desaparecera, pai e filha não mantinham um relacionamento muito bom... Eles brigavam muito, estavam começando a se acostumando com a perda... Mas o que eles não entendiam era, como Safira d’Mio desaparecera... Era uma noite escura de verão quando tudo acontecera, Lucy estava indo dormir, ela tinha apenas seis anos e meio na época, quando raios e ventos abalaram sua casa, Lucy correu para a sala para ver o que havia ocorrido... Do resto ela não se lembra muito bem, era pequena na época, mas se lembra de um vulto e de sua mãe gritando pra ela... Ela havia dito... Havia dito... Proteja... Proteja... Proteja-se... Proteja-se De?... De Bruksama!
Ela gelou, aquele nome a assustara, mas por quê? O que Bruksama era? Por que sua mãe desaparecera?
Lucy ficou revirando suas memórias o resto da viagem de trem até a capital, quando de repente ela se lembrou de outro nome, um nome diferente, e gritou assustando a todos e a si própria:
-Outrera!!! O que mamãe disse foi “Proteja-se e a Outrera de Bruksama!”!!! Eu lembrei papai!!! Eu lembrei!!!
- Acalme-se Lucy! Se controle!!!
- Mas pai, ela disse...
- Acalme-se Lucy! Vá beber uma água, lavar o rosto depois falamos disso!
- Mas pai...
- Já!
***
Não adiantava discutir com o pai de Lucy, então ela resolveu fazer o que ele mandou, foi tomar água e lavar o rosto no banheiro.
Ela entrou com um grande e antigo copo de vidro no banheiro, o filtro de água do trem avia quebrado, então um senhor com uma barba tipo lenhador, com o rosto cheio de graxa e um chapéu um pouco peque para sua própria cabeça à indicou a beber a água que saia pela torneira, pois o filtro das duas era o mesmo, então ela fechou uma antiga e pesada porta de madeira, botou o copo em cima da pia, e começou a enchê-la de água cristalina. Ficou observando seu reflexo por um bom tempo, até que...
Uma mulher tomou lugar no seu reflexo, uma mulher muito parecida com Lucy, mas mais parecida ainda com sua mãe, Safira!
De relance a pedra de seu colar começou a brilhar intensamente, parecia magia!
Ao mesmo tempo a mulher do reflexo com cabelos rosa e mexas azuis começou a falar com Lucy!
Ela não entendia, mas estava desesperada querendo que aquilo fosse efeito da insônia que tivera na noite anterior, queria, mas sabia que aquilo era real, mesmo assim, se recusava a acreditar!
Naquele instante pegou o copo que deixara na pia, e tentou beber a água lá mantida, mas não conseguiu, no instante em que o segurou, sua mão começou a tremer e o derrubou no chão.
Pegou uma toalha de rosto parecida com as usadas em palácios para tentar secar a bagunça que fizera, mas a pequena quantia de água parecia aumentar magicamente. Quanto mais tempo Lucy gastava tentando secar a água do chão, mais a pia enchia do mesmo, encheu tanto a ponto de ultrapassar os limites e inundar todo o banheiro!
Então de repente a mulher de cabelo rosa com mexas azuis começou a falar, desta vez ela não estava mais no copo da pia, encontrava se em todos os lugares que possuíam reflexo, tanto na água do chão, quanto na dá pia, um leve reflexo na janela, e um brilho forte no espelho...
-Lucy... Lucy...  Lucy...
Ela dizia.
-Lucy... Lucy, o reflexo... O seu reflexo na água... Atravesse água...
Sem questionar a menina de cabelos cor de fogo, Atravessou o vidro como se estivesse hipnotizada pela voz...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Amo Animais

Calendário